O conflito na Ucrânia está se movendo rapidamente. Aqui está o que assistir

Os esforços diplomáticos para acalmar as tensões até agora não produziram resultados.

À medida que as tensões continuam a aumentar, aqui estão alguns momentos-chave a serem observados na atual crise na Ucrânia.

Na semana passada, o presidente russo, Vladimir Putin, concentrou a atenção internacional em uma série de exercícios militares que testaram as armas convencionais da Rússia. Força militar. O Ministério da Defesa da Rússia divulgou imagens chamativas de exercícios de tiro ao vivo na vizinha Bielorrússia envolvendo tanques, artilharia e caças, e os exercícios mostraram as defesas aéreas e marítimas da Rússia.

No sábado, a Rússia deve testar seu dissuasor estratégico: suas forças nucleares. O Kremlin anunciou na sexta-feira que Putin “provavelmente estará no centro da situação” durante os exercícios militares de sábado, onde serão lançados mísseis balísticos e de cruzeiro. Três décadas após o fim da Guerra Fria, tanto a Rússia quanto os Estados Unidos têm arsenais nucleares em “alerta máximo” – isto é, ogivas nucleares ligadas a seus sistemas de lançamento e prontas para serem lançadas a qualquer momento.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, observou que tais exercícios são “bastante regulares” e incluirão notificações internacionais apropriadas. Isso mesmo, até certo ponto: esses exercícios de prontidão estão ocorrendo no contexto de tensões internacionais sobre a Ucrânia que podem se transformar em uma grande guerra.

As tensões aumentam no Donbass

As tensões na Ucrânia atingiram seu nível mais alto em anos na sexta-feira, depois que líderes separatistas pró-Rússia nas repúblicas separatistas da região separatista de Donbas pediram a evacuação de civis – e depois que uma explosão destruiu um carro na cidade de Donetsk, controlada pelos separatistas, provocando mais guerra. Estresse.

Um jardim de infância em Stanytsia Luhanska, na região de Donbass, no leste da Ucrânia, foi atingido por um projétil na quinta-feira.

Autoridades ucranianas negaram qualquer plano de retomar Donbass à força, dizendo que veem os eventos desta semana como uma tentativa da Rússia de criar um pretexto para uma invasão. Mas a mídia estatal russa já deu o alarme, mostrando imagens de civis saindo de Donbass em ônibus com destino à região russa de Rostov, do outro lado da fronteira.

READ  “Estou aqui hoje não para iniciar uma guerra, mas para evitá-la.”

Não está claro quantos civis serão evacuados ou se há outros incidentes no leste da Ucrânia que a Rússia poderia usar como possível pretexto para a guerra.

equilíbrio diplomático

O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky, falando esta semana sobre as ambições de seu país de ingressar na OTAN.
O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky está programado para participar da Conferência de Segurança de Munique no sábado. O apelo do governo do presidente americano Joe Biden reconsiderar esses planos de deixar a Ucrânia em meio a temores de uma possível invasão russa. Surpresas inesperadas podem encurtar sua visita.

Os Estados Unidos e a OTAN estão tomando medidas

Os Estados Unidos já fortaleceram sua presença militar na Europa Oriental. O Exército dos EUA anunciou uma missão de treinamento na Hungria. Como os Estados Unidos e seus aliados reagirão aos últimos movimentos da Rússia? Veremos mais evacuações de diplomatas em Kiev?

O fim das Olimpíadas

A Rússia disse que seus exercícios militares estão programados para terminar no domingo, coincidindo com o fim de Pequim Olimpíadas de Inverno. As Olimpíadas serão lembradas como um momento internacional de união ou um trágico prelúdio para a guerra? Este é o palpite de qualquer um.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

O PS5